Cities of translators São Paulo Mônica Salmaso & Sujeito a Guincho
de br

Mônica Salmaso & Sujeito a Guincho

Canções brasileiras para voz e clarinetas

Externer Inhalt
Ich bin damit einverstanden, dass mir externe Inhalte von www.youtube.com angezeigt werden. Damit werden personenbezogene Daten an Drittplattformen übermittelt. TOLEDO hat darauf keinen Einfluss. Näheres dazu lesen Sie in unserer Datenschutzerklärung.

PROGRAMA

REALEJO (Chico Buarque)

JOÃO NINGUÉM (Noel Rosa)

MODINHA (Tom Jobim / Vinícius de Moraes)

CIDADE LAGOA (Cícero Nunes / Sebastião Fonseca)

SINAL FECHADO (Paulinho da Viola)

BAIÃO DE QUATRO TOQUES (José Miguel Wisnik / Luiz Tatit)

 

FICHA TÉCNICA

Mônica Salmaso, voz e percussão

Sujeito a Guincho:

Edmilson Nery, clarineta

Diogo Maia, clarineta

Luís Afonso "Montanha", clarineta baixo

Luca Raele, clarineta

Sérgio Burgani, clarineta

Arranjos: Luca Raele

Gravado, mixado, filmado e editado por André Mehmari (Estúdio Monteverdi)

Weiter zu: Six Brazilian Songs, as canções do show traduzidas para o inglês por Charles Perrone

Weiter zu: Luca Raele em entrevista — O trânsito entre popular e erudito e a impossibilidade de usar rótulos, por Irineu Franco Perpetuo

______

Mônica Salmaso é cantora. Começou sua carreira na peça "O Concílio do Amor", dirigida pelo premiado diretor Gabriel Villela, em 1989. Ao longo de sua carreira, lançou os CDs Afro-sambas (1995), Trampolim (1998), Voadeira (1999), Iaiá (2004), Noites de gala, samba na rua (2007), Alma Lírica Brasileira (2011), Corpo de Baile (2014) e Caipira (2017). Foi indicada para o Prêmio Sharp – 1997 como Revelação na categoria MPB. Foi vencedora do 2º Prêmio Visa MPB – Edição Vocal (1999). Depois de Voadeira, ganhou o Prêmio APCA de Melhor Cantora (1999), da Associação Paulista dos Críticos de Arte. Com o DVD Alma Brasileira (2012), ganhou o 24º Prêmio da Música Brasileira, em 2013. Em 2018, no 29º Prêmio da Música Brasileira, foi premiada como Melhor Cantora e Melhor CD Regional, com o CD “Caipira”. Em 2020, criou o projeto “Ô de casas”, que promoveu gravações virtuais de Mônica com instrumentistas e cantores da música brasileira. Projeto disponível em: https://www.youtube.com/playlist?list=PLDJPcRvhVKsIqwzF5gsH39uEBZXVjbI6O

Luca Raele é clarinetista, pianista, arranjador e compositor. Entre 1990 e 1995, integrou a Orquestra Sinfônica Municipal e a Jazz Sinfônica. A partir de 1987, participou do grupo Nouvelle Cuisine (prêmios Sharp e APCA) e, desde 1991, do conjunto de clarinetas Sujeito a Guincho (Prêmio Eldorado de Música e Sharp). Com o Sujeito a Guincho obteve reconhecimento internacional através de apresentações no Clarinetfest (organizado nos EUA) em 1997, 1998 e 2001; em Washington e Miami (Broward Center), com Mônica Salmaso, em 2006; e no Conservatório Tchaikovski em Moscou, em 2008. Em julho de 2004, integrou o World Clarinet Quartet, no Traumzeit Festival em Duisburg, Alemanha.  Em gravações ou concertos, atuou junto a artistas e grupos como o Quarteto Guarnieri, Quarteto de Cordas Municipal (SP), Orquestra Experimental de Repertório, Mônica Salmaso, Nelson Ayres, Paulinho da Viola, André Mehmari, Marisa Monte, entre outros. Compôs trilhas sonoras para filmes como A Mulher Invisível, O Homem do Futuro, Redentor e outros, além de séries como Magnífica 70 (HBO), Reality Z (Netflix) e Missões de Vida (HBO).

Diogo Maia é bacharel e mestre pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. É clarinetista/claronista da Orquestra do Theatro Municipal de São Paulo e integra, também, o quinteto Sujeito a Guincho, o grupo Seis com Casca, o ensemble Baderna Moderna, o TrioTriz e o duo Clownrinetas. Faz parte do corpo editorial da Revista Clarineta e é professor de clarineta da Faculdade Cantareira.

Edmilson Nery é clarinetista. Participou de várias orquestras em São Paulo, tais como Orquestra Experimental de Repertório, Orquestra Nova Sinfonieta e Orquestra Nova Filarmonia. Integra o grupo Sujeito a Guincho. Atualmente, é professor de clarinete e Música de Câmara na Escola de Música do Estado de São Paulo e professor de clarinete no Instituto Baccarelli.

Luís Afonso Montanha é clarinetista e claronista. Fez mestrado em clarinete e clarone no Conservatório de Rotterdam/Holanda e é doutor em Práticas Interpretativas pela Universidade Estadual de Campinas (SP). Participa do Grupo Sujeito a Guincho, Duo Clarones e o Quinteto Pierrot. Desde 1992, é professor de clarinete/clarone e Música de Câmara no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da USP.

Sérgio Burgani é clarinetista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e professor de clarinete do Departamento de Música do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista. É membro do quinteto de sopros Camargo Guarnieri e do quinteto de clarinetes Sujeito a Guincho. Seu clarinete Devon & Burgani nasceu de um projeto próprio que usou madeiras brasileiras reutilizáveis em sua construção.

André Mehmari é pianista, arranjador e compositor. Seus trabalhos recentes incluem obras para o violoncelista Antônio Meneses e a trilha sonora da primeira série brasileira produzida para a plataforma Netflix. Criou duos expressivos com músicos como Mário Laginha, Gabriele Mirabassi, Antonio Loureiro, Danilo Brito, Maria João, Hamilton de Holanda, Marilia Vargas, Ná Ozzetti, Maria Bethânia e Mônica Salmaso.

 

PDF